Breve História do Bonsai

29 01 2009
Bordo Japonês

Bordo Japonês

Há muitos séculos atrás, no oriente, pequenas árvores passaram a ser cultivadas em vasos por algumas pessoas, possivelmente por alguma razão funcional – e não artística – e, na medida em que isto foi-se difundindo, as técnicas de cultivo foram sendo aprimoradas, até chegarmos aos dias de hoje. É fato que a verdadeira origem do bonsai ainda é um mistério, bem como os eventos que motivaram sua criação. Acerca desta, existem diversas teorias, mas nenhuma prova concreta.

Para a maioria dos teóricos, o bonsai teve sua origem na China, há mais de 2000 anos atrás, embora hajam correntes que defendam que o berço das miniárvores tenha sido o Egito. Uma das hipóteses para seu surgimento remete à medicina antiga, baseada no conhecimento das ervas e plantas medicinais: muitas destas eram encontradas em locais remotos, de difícil acesso. Assim, os médicos e curandeiros mantinham um estoque doméstico em vasos, aplicando-lhes podas regulares para mantê-las diminutas.

Outra possibilidade seria que, nos tempos antigos, antes da unificação da China como um Império, os vilarejos eram constantemente assediados por grupos de mercenários, ladrões e traficantes de escravos. Assim, as famílias de camponeses manteriam envasadas mudas de algumas árvores e arbustos frutíferos ou com propriedades medicinais, que pudessem ser postos sobre as carroças no caso da necessidade de uma fuga às pressas; estes seriam replantados quando a população encontrasse um lugar seguro para se estabelecer. Algumas destas plantas acabavam ficando envasadas por muitos anos, recebendo constante manutenção, e assim configurava-se o processo de miniaturização.

A terceira hipótese, uma das mais aceitas, é a criação do bonsai como elemento religioso. Na cultura oriental, a natureza sempre teve um papel representativo ante a religião: montes, rios e vales eram vistos como lugares sagrados, onde deveriam ser realizados rituais religiosos, retiros, meditação. Como nem sempre era possível deslocar-se até esses locais, criou-se uma forma de “trazer a montanha para o templo”: a construção de paisagens em miniatura, que representariam um lugar específico, sagrado. Da mesma forma, jovens monges eram transferidos com frequencia de um mosteiro para outro, e levarem sua prórpia árvore em miniatura seria uma forma de manter consigo uma lembrança de seu antigo local de meditação e estudo. As primeiras referências ao bonsai aparecem por volta do ano 200 a.C., período subsequente à unificação chinesa.

Uma certeza que se tem é que os primeiros bonsai eram Yamadori, ou seja, árvores adultas naturalmente miniaturizadas, coletadas dos vales e montanhas e transferidas para os vasos. Esta miniaturização pode ocorrer em função de inadequação do solo, falta de nutrientes, intempéries e outras adversidades naturais, e ainda hoje é relativamente fácil encontrar plantas nestas condições em regiões secas ou de solo rochoso.jpg929yx0

Por volta dos séculos XII a XIV, o bonsai chega ao Japão, juntamente com diversos outros elementos da cultura chinesa – dentre eles o budismo. Inicialmente cultivadas apenas pelos nobres e samurais, as plantas eram símbolo de riqueza e status social.

No século XIX, as miniaturas tornaram-se muito mais populares, passando a ser cultivadas por todas as camadas da sociedade. O bonsai passava a receber status de arte, e técnicas avançadas, praticadas até hoje, começam a aparecer. Também nesta época a Europa tem seus primeiros contatos com as plantas: em 1878, realizou-se uma grande exposição em Paris, e logo todo o continente estava encantado com a técnica oriental de miniaturização de árvores.

Hoje, o bonsai é praticado em quase todo o mundo. Embora a arte esteja extremamente avançada nos EUA e em diversos países da Europa, o Japão ainda é o maior expoente na qualidade das árvores, uma vez que lá encontram-se exemplares de mais de 800 anos de idade, passadas de geração a geração. Qualquer árvore produzida no ocidente não passará de uma sombra ante a beleza e austeridade de uma dessas plantas.

REFERÊNCIAS:

Cultivando Bonsai no Brasil – Fábio Antakly Noronha

Bonsai: guia prático – Rebecca Kingsley

Bonsai: arte vivente – Juán Carlos de la Concha

O objetivo deste texto foi apresentar, de forma resumida, algumas teorias para o surgimento do Bonsai e sua chegada ao ocidente. Quem puder acrescentar alguma informação adicional, que o faça sem receio.

Abraços e um ótimo final de semana.

Lucas


Ações

Information

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: